Friday, December 08, 2006

EU TAMBEM FUI CRIANCA




De Mau Dick




EU TAMBEM FUI UMA CRIANCA

EM DILI, MEU QUERIDO TIMOR

FAZIA MERCEDES DE CARRINHOS LINHA

COM RODELAS DE SABAO PR'A MOTOR



ANDAVA DE PATA DESCALCA

POIS DE FAMILIA, UMA MULTIDãO

COMIAMOS MUITO BATARDAN

PR'A SOBREMESSA JAMBOLÃO



EU ERA O FAMOSO "CAGANONINHO"

E AS VEZES ESCAPAVA TAL NUTRIÇÃO

UM BIFINHO COM BATATAS FRITAS

E DA MAE MUITO AMOR DO CORAÇÃO



QUANDO CHEGAVAM AS CHUVAS

E O COILÃO DE ÁGUA ENCHIA

MANDAVA O MEU BARQUINHO DE PAPEL

RUMAR PR'O DESTINO DA ALEGRIA



PARA MATAR A FOME RAPAZIADA

PUNHA A BARRIGA A BULHA

MUITA AGUA E MUITO VENTO

MUITO CHEIRINHO A PEIXE AGULHA



UM ABRACO

MAU DICK

2 comments:

António Veríssimo said...

Gosto muito deste poema, Mau Dick, faz lembrar nossos tempos de infância, nossa vida "pequininhinha"...
Obrigado.

Anonymous said...

Mau dick, que or momentos me fizeste cair lagrimas dos olhos. Esses carrinhos com rodas de sab\ao e elesticos eram os meus birquedos favoritos. Os carros de corda do Sang Tai Ho ( Lay San hi) eran so para vermos nas montras da loja porqeu nem televisão tinhamos para ver. Mas creio que dentro das nossas limitações tudo correria bem, até mesmos com os jabolões das traseiras do bairro dos grilos.

Obrigado por me fazeres lembrar a nossa infancia que como diz o António Virissimo "nossa vida pequininhinha"

Manecas