Saturday, December 26, 2009

Presidente Bombeiro!" Carlos Babtista

Presidente Bombeiro!


Temos presidente que e bombeiro
E tambem ja foi nobel da paz
Mas nao e nada justiceiro
E ainda acaba em Barrabas

Concorda em libertar carniceiro
Assassinos nao quer julgar
Temos presidente bombeiro
Que nem fogo sabe apagar

Presidente bombeiro, mas nao sapador
Presidente bombeiro, que nao e justiceiro
Assim nao havera paz no meu Timor
Onde quando o sol nasce, ve primeiro



Carlos Batista
3/09/09

8 comments:

loriku said...

HERÓI MEU


Por: Loriku Timor

O nascimento no paraíso da terra oprimida
A passagem na pátria amada
A juventude feliz e gozada
Com amor dos amados
Abrem-se as asas da liberdade
Nasceu o sonho pela liberdade
Liberdade traída e rasgada
Com Irmãos em guerra revolucionária
Divididos pelos princípios,
Princípios temporais
No tempo dos homens
Os homens temporais
No espaço e tempo do universo

Herói meu,
Armas em mãos
Na luta sem medo
Contra invasores estrangeiros
Deita-se o vosso corpo
Pelo colo da terra mãe
Pelo sonho da liberdade
Liberdade pelo rumo divergente
Divergência dos irmãos divididos
Traídos e abandonados
Sois da terra mãe, eis o vosso amor, o vosso sonho, a vossa razão
A última suspira na vossa boca seca e bem amarga,
As lágrimas que choram
Na matança sem fim
O sangue derramado pelo amor sem condição
Terra mãe
Paraíso misterioso
Mistérios dos corpos perdidos e almas dos desaparecidos
Sem campas e esquecidos
Verdadeiros heróis e traídos,
Dos corações rasgados
Rasgados pelas verdades enterradas
Verdades dos irmãos guerreiros
Em guerra dos abandonados

Herói meu
Haveis-de lembrar
De novo sereis ressuscitado
Ressuscitado na memória dos seus filhos
Os filhos dos esquecidos, dos bravos guerreiros sem medo

Herói meu
Mereceis a honra
Prometerei e direi
Não morrestes em vão
Por sois meu herói
Eis meu amor
Eis minha lembrança
A lembrança eterna e as saudades que doem
As dores dos que amam
Pela bravura na luta sagrada
Tombado pela pátria
A pátria libertada

Herói meu
O falecimento na terra oprimida,
mas sois a gloria eterna no paraíso libertado!

Pena said...

Estimados Poetas Amigos:
Sempre tive imenso fascínio pela poesia de Timor, embora seja de difícil acesso ou publicidade que era necessário existir nas livrarias ao alcance de todos nós, portugueses, irmãos desse povo lutador, lindo e admirável.
Respeito-os pela enormidade de sofrimento das suas gentes, outrora.
MUITO OBRIGADO pela vossa magistral e adorável lembrança em comunicar-me os seus deliciosos e soberbos poemas de sonho numa cultura ímpar de pureza e beleza imensas.
Com o maior respeito, estima e consideração.
Sempre a admirar-vos, geniais amigos.
O AMIGO SINCERO desse povo de deslumbre que maravilha em todos os pontos do Planeta.

pena


Um Excelente 2010.
Merecem tudo de maravilhoso.
Bem-Hajam, extraordinários amigos.

Raíz Verde said...

Olá!
Topei seu blog olhando num blog amigo e certamente gostei do contido que nel vim. Nós, um grupo de gente da Galiza, na Europa, e do Brasil temos um blogue de creaçom literária livre no que partilhamos com tudo aquele que se queira unir e participar dele. Estarei atento a seu blog pois compartimos inquedanças e luita!

Umha aperta desde a Galiza!

Raíz Verde said...

o nosso blogue é desmembro.blogspot.com

Anonymous said...

Caro amigo Pena

Bem haja!

O Timor de Norte a Sul e o Timor Loronsae Nacao publicam varios poemas de poetas timorenses, de Luis Cinnati a Mau Dick, Le Mau Dick, Kaduak, Ze da Labia etc...

Um abraco

Mau Rambo

Anonymous said...

Caro Maracuja

Por KADUAK

D. Basílio quer nova mentalidade
A que eu chamo educação
Isto é que é uma banalidade
Sem amor nem tradição

Já se vê Jesus em banana
Agora urge vender a fruta
Eu vejo-o toda a semana
Aqui ao lado numa gruta

Shakespeare era católico
Assim como foi Camões
O Mau Rambo é acolito
D. Basílio avia sermões

Se vendessem mentalidade
O Povo não a podia comprar
Continuando com necessidade
Da velha mentalidade usar

Mesmo que fosse a preço de saldo
Ou oferecida a quem a tome
Faziam da mentalidade um caldo
Para tirar a barriga de fome

Não me vou alongar mais
Já que estamos em Semana Santa
Só quero do fruto beber sais
E deixar de pintar a manta

Anonymous said...

Amigo Pena;

É optimo vermos comentarios como o seu. O Timor do Norte a Sul tem vindo a publicar poemas de gente de Timor e devo dizer que gosto muito de ler poemas do Borja da Costa, Xanana Gusmao, Ruy Cinaty, MGabriela Carrascalao que tambem e pintora, Padre Jorge Barros. O Mau Dick tem um estilo muito dele cheio de humor .
A poesia de Timor precisa de apoio .

Manecas de Fatu Hada

Pedrasnuas said...

AGRADEÇO O COMENTÁRIO...PEÇO DESCULPA POR NÃO TER VINDO MAIS CEDO...FOI LAPSO MEU...LEMBRO-ME QUE EM 8 DE OUTUBRO DE 99 PUBLIQUEI ESTA PEQUENA NOTA
TIMOR
- LIÇÃO DE CORAGEM

NUNCA SE FALOU TANTO DE TIMOR. DEPOIS DE TUDO O QUE TEM SUCEDIDO,É LAMENTÁVEL QUE OS GOVERNANTES NÃO SINTAM VERGONHA E UM GRANDE PESO NA CONSCIÊNCIA ,PORQUE SE OS INDONÉSIOS SÃO ASSASSINOS, A COMUNIDADE INTERNACIONAL É CÚMPLICE.
ESTÃO SEM DÚVIDA, A ENTREGAR O SEC.XX NAS MÃOS DO ANTICRISTO. SEM MAIS COMENTÁRIOS.

MAS ISTO FOI EM 99...

DESEJO UM ANO FELIZ A TODOS OS QUE SE REGEM PELA PAZ,PELO RESPEITO, PELO AMOR AO PRÓXIMO.

PEDRAS NUAS